VITAMINA D

É sabido que a vitamina D é essencial para a absorção dos minerais cálcio e fósforo, a matéria-prima dos ossos. Níveis insuficientes podem levar à osteoporose e osteomacia (condição mais grave em que o osso fica extremamente frágil e se parte). Mais recentemente, a ciência descobriu que a vitamina D equivale a um hormônio com ação importante em diversos órgãos e tecidos.

SINTOMAS E REPOSIÇÃO

Cerca de 70% das pessoas possuem quantidades de vitamina D no organismo menores do que o necessário. Os estudos indicam que quantidades abaixo de 40 mg/ml (miligramas por mililitro de sangue) podem estar relacionadas com desânimo, sonolência, excesso de peso, dificuldade de concentração e memória, alterações de humor e sinais de depressão.

A reposição melhora o funcionamento do sistema imunológico e contribui para a perda de peso. O excesso de vitamina D é prejudicial ao fígado, entre outros efeitos colaterais.

COMO PREVENIR A FALTA DE VITAMINA D

1 – Deve-se incluir alimentos ricos em vitamina D na dieta. Exemplos: fígado, ovos, salmão, arenque, cavalinha, sardinha, cogumelos shitake, óleo de peixe, leites enriquecidos e derivados. Vale lembrar que o salmão confinado possui em média seis vezes menosvitamina D do que os peixes selvagens, cada vez mais raros.

2 – Uma das causas da carência generalizada de vitamina D é a falta de sol. Sob a ação dos raios ultravioleta B, a pele sintetiza a forma do nutriente ideal para o corpo, a 25 vitaminaD. A recomendação é expor pelo menos 15% da pele por cerca de 10 a 20 minutos ao sol. E atenção – nesse breve período não use filtro solar na área a ser exposta.

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH