HIPOTIREOIDISMO

É uma deficiência na produção ou ação dos hormônios tireoideos. Sua evolução torna o metabolismo mais lento e desencadeia inúmeros problemas

CAUSAS

Há diversas causas possíveis. Pode surgir em consequência dos efeitos da tireoidite autoimune (de Hashimoto), do tratamento do hipertiroidismo, da retirada cirúrgica da tireoide, do uso de alguns medicamentos e da radioterapia para o tratamento de tumores de cabeça e pescoço. Há algumas causas menos comuns, como transtornos da glândula pituitária, doença congênita (a criança nasce com defeitos na tireoide que impedem o desenvolvimento da glândula).

PRINCIPAIS SINTOMAS

Raramente surgem no início da doença, mas se agravam à medida que o problema avança. Incluem fadiga, sonolência, prisão de ventre, pele seca, aumento da sensibilidade ao frio, rouquidão, fraqueza muscular, colesterol elevado, dificuldade de concentração, alterações de humor, queda da libido, cabelos ralos, irregularidade de menstrual, aumento de peso (relacionado ao inchaço geral decorrente da retenção hídrica). Pode existir anovulação, infertilidade e disfunção erétil. Dependendo da intensidade, pode causar também bradicardia (coração mais lento), tontura, zumbido, lentidão nos reflexos, anemia, voz mais grossa e fala arrastada. Em graus extremos, a pessoa pode entrar em coma.

DIAGNÓSTICO

Baseado nos sintomas e por meio de exames de sangue para avaliar o nível de TSH no sangue. Quantidades elevadas de TSH e baixo nível do hormônio tiroxina indicam a presença da disfunção.

TRATAMENTOS

Por meio uso diário de medicação contendo uma forma sintética do hormônio T4 (Levotiroxina). Crianças e adolescentes necessitam de doses maiores do que adultos, grávidas precisam de aumento da dose ao longo da gestação. Já se sabe que certos medicamentos podem afetar a capacidade do organismo de absorver o remédio, como o hidróxido de alumínio, encontrado em antiácidos. Converse com seu médico.

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH