HIPERTIREOIDISMO

Surge quando a tireoide produz mais hormônio tiroxina do que do que deveria. É mais comum em mulheres com idades entre 20 e 40 anos, mas pode acometer crianças e idosos. A alteração acelera o metabolismo do corpo de forma importante.

CAUSAS

A principal causa do hipertireoidismo é a doença de Graves. Mas o distúrbio também pode ser conseqüência de problemas como o bócio ou uso de fórmulas para emagrecer que estimulam a tireoide. Também se deve evitar cremes anticelulite contendo hormônios, injeções de mesoterapia, medicações contendo iodo e o excesso de sal nos alimentos, pois podem desencadear a alteração.

PRINCIPAIS SINTOMAS

Perda súbita de peso, alterações nos batimentos cardíacos (mais rápidos e irregulares), alterações menstruais e infertilidade, sudorese, pele quente e fria, tremores, diarreia, agitação, insônia, nervosismo, ansiedade, irritabilidade, aumento da fome, aumento da tireoide.

DIAGNÓSTICO

Exames clínicos podem revelar sinais como reflexos hiperativos, alterações oculares, pele quente e úmida e dificuldade para engolir e indicam a presença da alteração. Porém é necessário fazer exames de sangue para medir os níveis de tiroxina e TSH no sangue. Níveis elevados de tiroxina e valores baixos ou inexistentes de TSH revelam que a tireoide está hiperativa. Exames complementares podem ser feitos para determinar a causa com mais precisão, como o teste de captação de iodo radioativo.

TRATAMENTO

A maioria dos pacientes reage bem aos tratamentos para regular a tireoide com medicamentos para reduzir os sintomas, impedindo a glândula de produzir quantidades excessivas de hormônios. Também podem ser ministradas doses de iodo radioativo e medicamentos beta-bloqueadores. Em alguns casos, pode haver necessidade de cirurgia.

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH