café-e-corrida-696x465

Café e corrida: como o “cafezinho” pode influenciar na sua performance

Segunda bebida mais ingerida no mundo, o café faz parte do hábito de consumo de muitos brasileiros. Mas a relação entre café e corrida pode dar certo? Conversamos com especialistas que explicam os benefícios do café e alguns dos cuidados que se deve ter ao ser ingerido.

Ele faz bem ao coração

O consumo moderado de café (até três xícaras de até 40 ml por dia) traz efeitos benéficos ao sistema cardiovascular. De acordo com o cardiologista Guilherme Sangirardi, membro da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, o café possui substâncias antioxidantes que retardam o desenvolvimento da aterosclerose coronária. Além de ajudar no controle da pressão arterial e do sistema imunológico. Ademais, a cafeína exerce efeito no sistema nervoso central resultando em um maior nível de concentração e disposição para realização de atividades cotidianas.

“O consumo exagerado, consequentemente, pode desencadear em arritmias cardíacas e alterações dos níveis de pressão arterial”, ressalta Sangirardi

Assim, quando falamos em café e corrida (ou com a prática de outras atividades físicas) o resultado é positivo. “Não há nenhum efeito negativo em relação a performance e desempenho de suas atividades físicas, muito pelo contrario pode até ajudar pois atua na concentração e disposição.

Café e corrida: pode ser prejudicial?

Segundo a nutricionista esportiva Jacqueline Moniz Anversa, a velocidade de metabolização de cada atleta pode influenciar nesses fatores. Aqueles que metabolizam rapidamente o café, podem se beneficiar com ele. Já os corredores que tem um metabolismo um pouco mais lento podem sofrer com distúrbios gastrointestinais.

“Tudo vai de pessoa para pessoa e com testes antes de uma corrida longa. Mas pode ajudar no foco e disposição para o treino”, explica.

Aqui vale reforçar a necessidade de conhecer o próprio corpo, já que muitos corredores relatam que o café pré-corrida pode estimular o peristaltismo intestinal. Neste caso, a ingestão de corrida antes de uma prova pode ser prejudicial.

Café e seu efeito nos treinos

Por ser neuroestimulante, o café pode aumentar a eficiência do exercício, principalmente melhorando a produção de energia na atividade física, reduzindo a sensação de fadiga e cansaço.

“Os neuroestimulantes, de forma geral, têm propriedades que permitem maior poder de concentração e vigília. Mas colaboram com o aumento da frequência cardíaca, melhorando a perfusão sanguínea durante o exercício”, explica a nutricionista funcional e esportiva Gabriela Cilla.

Ainda pensando em desempenho, o café melhora o rendimento, pois atua como estimulante do sistema nervoso, aumentando a tensão dos músculos. Além de ajudar na mobilização de substratos de energia para o trabalho muscular.

“O ideial é que a ingestão seja feita em média 2 horas antes da prova. Assim se evita pico de energia ou sensibilidade em relação a sua ingestão”, aconselha Gabriela.

Ele ajuda a emagrecer

Por ser um termogênico ele pode sim auxiliar no processo de emagrecido, desde que esteja inserido em uma alimentação saudável.

“O efeito termogênico no corpo se deve ao nível de dificuldade que o organismo tem para digerir o alimento. O corpo precisa de uma quantidade maior de energia para realizar essa digestão, favorecendo o emagrecimento”, explica Gabriela Cilla.

Lembre-se: se há um diagnóstico como, por exemplo, hipertensão arterial ou algum tipo de arritmia cardíaca, é importante uma orientação de seu cardiologista.

 

Acesse o link do Portal da Revista Runner’s World Brasil: http://runnersworld.com.br/cafe-e-corrida-influenciar-performance/

Deixe um Comentario

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH